FANDOM


Carregando...RejuvenescidoEsqueléticoFilhos de Mah
Hazeel rejuvenescido cabeça
HazeelMembros
Hazeel rejuvenescido
O cabeça do Culto de Hazeel rejuvenescido.
Inglês Hazeel
Lançamento 14 de setembro de 2011
Raça Mahjarrat
Gênero Masculino
Vende Não
De Missão Ritual do Mahjarrat
Localização Ritual do Mahjarrat, Desaparecido, Morte Presumida, Cidadela Ymperial
Hazeel esquelético cabeça
HazeelMembros
Hazeel esquelético
Um ser trazido de volta da beira da morte.

Um mahjarrat recentemente despertado pelo seu culto de seguidores. Ele ainda não rejuvenesceu após acordar de seu sono.'

Inglês Hazeel
Lançamento 15 de agosto de 2002
Raça Mahjarrat, desfarçada de humana.
Gênero Masculino
Vende Não
De Missão Culto de Hazeel, Ritual do Mahjarrat
Localização N/A
Hazeel (Filhos de Mah) cabeça
HazeelMembros
Hazeel (Filhos de Mah)
Um senhor da guerra mahjarrat.
Inglês Hazeel
Lançamento 21 de novembro de 2016 (Atualização)
Raça Mahjarrat
Gênero Masculino
Vende Não
De Missão Filhos de Mah
Localização Sala do trono de Zaros, Freneskae, Norte.

Hazeel é um Mahjarrat Zamorakiano, outrora Mahserrat, que atuou como um senhor da guerra no passado, e dominava o reino de Kandarin junto de Khazard até o o dia em que foi derrotado pela família Carnillean e tropas Saradoministas. Ele participou da traição de Zamorak e esteve presente no momento em que Zaros foi apunhalado.

Hazeel foi o mentor de Khazard, um Mahjarrat nascido durante a Guerra dos deuses, filho de Palkeera e Zamorak, que assim como ele, detém certo poder acerca do Reino das Sombras, mas incomparavelmente inferior ao de Sliske.

Durante Missão Culto de Hazeel, o destino de Hazeel dependia do jogador, uma vez que ele poderia escolher entre revivê-lo, fazendo com que o Mahjarrat se teleportasse para o norte e participasse do Ritual do Mahjarrat ícone Ritual do Mahjarrat, sendo rejuvenescido, e representando Zamorak durante Desaparecido, Morte Presumida ícone Desaparecido, Morte Presumida. Ou o jogador poderia unir-se aos Carnillean e sabotar o ritual, fazendo com que os cultistas não consigam reviver Hazeel.

Embora o jogador escolha a segunda opção, o retorno de Hazeel apenas é um pouco dificultado, e ele inevitavelmente aparece em Desonra Entre Ladrões ícone Desonra Entre Ladrões e nas missões subsequentes, embora ele ainda não tenha sido rejuvenescido caso sua volta tenha sido frustrada pelo jogador.

História

Chegada a Guilenor

Hazeel era um Mahserrat, uma espécie similar aos Mahjarrats que residia em Freneskae, onde o caos está sempre presente, e eles estavam sob constante ameaça da deusa anciã Mah, a criadora dos Mahserrats e das outras tribos.

Diferentemente dos Mahjarrats, sua espécie não realizava Rituais do Rejuvenescimento por motivos morais, e consequentemente, estava fadada à extinção. Hazeel, consciente deste risco, deformou seu corpo e sua magia a fim de se tornar um Mahjarrat, desenvolvendo algumas deformidades no processo, evidenciadas pelos seus enormes chifres.

Na Segunda Era, Icthlarin, o deus Menaphito dos mortos, junto de sua irmã Amascut, a deusa da destruição, viajaram para Freneskae em tentativa de procurar aliados para derrotar o exército de Zaros, que havia invadido suas terras e os estavam derrotando. Prometeram mais grande respeito e influência se estes se tornassem seu seguidor e seguirem para Gielinor.

Entretanto, alguns mahjarrats recusaram a proposta, gerando uma batalha interna entre a espécie, tendo posteriormente, os Mahjarrats a favor da ida à Gielinor vencido. Após a morte de Salisard e sacrifício de Abrogal, os Mahjarrats começaram os preparativos para ir a Guilenor, junto dos dois deuses do Panteão Menaphita.

Antes que os Mahjarrats pudessem se preparar para ir, houve uma erupção em Freneskae que os forçou a evacuação imediata de lá. Hazeel e cerca de outros 500 de sua raça seguiram para Guilenor.

Os Mahjarrats foram de grande ajuda na subjugação do exército Zarosiano, virando o jogo a favor dos Kharidianos e Menaphitas. Hazeel e os outros de sua espécie receberam títulos valiosos, e forçaram Zaros e seu exército a recuar para o norte. Ichtlarin e os deuses do Panteão Menaphita possuíam a batalha vencida com os Mahjarrats ao seu lado.

Sob Liderança de Zamorak dentro do império de Zaros

Esquadrão de Zamorak

Hazeel é o segundo da esquerda pra direita, momentos antes de Zamorak (no centro) derrubar Zaros.

Domínio de Kandarin

Retorno

Atenção: os eventos a seguir ocorrem durante Missões Culto de Hazeel

Dependendo da decisão do jogador em Missão Culto de Hazeel, talvez Hazeel não faça parte desse evento

O Renascimento de Hazeel

Hazeel, logo após ser revivido pelo seu culto, com a ajuda do jogador.

Décimo Oitavo Ritual do Rejuvenescimento

Atenção: os eventos a seguir ocorrem durante Missões Ritual do Mahjarrat

Dependendo da decisão do jogador em Missão Culto de Hazeel, talvez Hazeel não faça parte desse evento

Grande Ascenção de Sliske

Atenção: os eventos a seguir ocorrem durante Desaparecido, Morte Presumida ícone Desaparecido, Morte Presumida

Dependendo da decisão do jogador em Missão Culto de Hazeel, talvez Hazeel não faça parte desse evento

Hazeel está reunido do lado de fora da reunião, com os representantes de Zamorak, quando o aventureiro e Icthlarin são teleportados para a Cidadela Ymperial. Os Mahjarrats Zamorakianos Zemouregal, Enakhra, e Hazeel estão do lado de fora, sendo bloqueados pelos Irmãos das Catacumbas. Hazeel é desfavorável à ascenção de Sliske à divindade e considera que ele deve ser parado. Assim como todos os outros na Cidadela Ymperial, ele teleporta-se para longe quando o Dragonkin Strisath fica fora de controle.

Papel na Invasão de Zamorak ao covil de Sliske

Essa parte da história se passa durante a missão Desonra Entre Ladrões ícone Desonra Entre Ladrões

Quando Moia convida o Guardião do Mundo para o esconderijo de Zamorak, o deus do caos conta a ele que precisa de sua ajuda para recuperar a Pedra de Jas de Sliske e requere que o jogador encontre certas pessoas para formar um esquadrão, que o ajudaria a invadir o covil de Sliske, sendo Hazeel um desses aliados. Durante a missão, Hazeel, junto de Zemouregal protege o jogador das criaturas do Reino das Sombras, uma vez que ele dispõe de conhecimento na área, e enfim, invadirem a base de Sliske.

Na sala da pedra, é travada uma batalha entre os membros do esquadrão e versões deles sombrias juntamente com sombras de elite, incluindo Hazeel.

Sacrifício de Mah

Atenção: os eventos a seguir ocorrem durante Filhos de Mah ícone Filhos de Mah

Durante a Sexta Era, Hazeel e os outros Mahjarrats constatam que seus poderes estavam sendo drenados a uma velocidade incrivelmente rápida, fazendo-se necessário um Ritual do Rejuvenescimento muito precoce. Assim como os Mahjarrats, os deuses Zamorak, Zaros e Seren também estavam tendo seus poderes drenados.

Hazeel e Khazard (Filhos de Mah)

Hazeel ao lado de Khazard, seu ex-aprendiz, na base do Ritual.

Os Mahjarrats zamorakianos, zarosianos, Kharshai e o Guardião do Mundo se reúnem na base do ritual para determinar o que seria feito. Após alguns bate-boca entre zarosianos e zamorakianos, Zaros aparece e os informa da urgência da situação, alegando que seria necessário que todos fossem à Freneskae para que os Mahjarrats não sejam extintos. Eventualmente, os Mahjarrats zamorakianos desconfiaram das palavras de Zaros, acreditando que ele fosse traí-los novamente com falsas promessas. Kharshai então apresenta aos Mahjarrats uma ferramenta capaz de reviver suas memórias do passado, que será utilizada pelo Guardião do Mundo, a fim de que eles consigam se lembrar exatamente do que aconteceu no momento em que Zamorak traiu Zaros.

Após assistirem a cena, as dúvidas apenas aumentaram, e neste momento, Zamorak aparece e compartilha com os presentes sua memória do momento em que esfaqueou Zaros. Kharshai comprova que a memória é legítima, uma vez que ele é o único mahjarrat que não tem motivos para mentir. Até Azzanadra, o mais fiel dos zarosianos, questiona seu próprio deus, após ver a memória exposta por Zamorak. Então, todos decidem ir à Freneskae afim de desvendar os objetivos de Zaros. Já na base do ritual, os dois deuses se desentendem, e Zaros decide matar Zamorak. Derrotado, ele resolve direcionar o poder da sua morte aos Mahjarrats, para rejuvenescê-los. Surpreso com sua coragem, o lorde Vazio para de drenar a energia de Zamorak e poupá-lo, para que ele não se torne um mártir, tendo o deus do caos sido apenas parcialmente sacrificado no ritual. Zaros revela que Mah era quem estava sugando a vida de todos, e ela teria de ser sacrificada para que todos rejuvenesçam eternamente, sem a necessidade de novos rituais. Todos os Mahjarrats presentes concordam, e Zamorak se sente obrigado a fazer um -pacto com Zaros-, pelo bem dos Mahjarrats.

Após completo o ritual, Mah estava morta, e todos os mahjarrats já possuíam acesso ao seu poder por completo, e uma vez que nunca mais precisariam fazer sacrifícios novamente, estavam a salvo da extinção iminente.


O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.