FANDOM


Portão de Menaphos

Os portões de Menaphos, a capital Menaphita

Os Menaphitas são um grupo de pessoas que uma vez no passado habitaram todo o Deserto Kharidiano. Eles ocupam o deserto há milhares de anos, constituindo assim uma das comunidades humanas mais antigas de Guilenor.

História

Os Menaphitas ocupam o deserto há pelo menos 5000 ou até 6000 mil anos, marcando a ocupação humano no deserto, então, desde a Segunda Era. Difícil dizer quais teriam sido as primeiras cidades Menaphitas, entretanto pode-se dizer que Uzer e Ullek sejam antigas, e ainda hoje habitadas por esses povos.

Influência de Zaros

Após o início da Guerra dos Deuses e a queda de Zaros, consequentemente, sua influência sobre o povo do deserto caiu, desencadeando a destruição de cidades sob o seu domínio. Como Uzer e Ullek, destruídas por Thammaron e Balfrug Kreeyath, respectivamente. Esses eventos além de deixarem centenas de menaphitas desabrigados, resultaram no exílio de muitos seguidores de Zaros que insistiram em sua devoção, sendo enviados para áreas desoladas do Deserto, e causando problemas para aquelas populações próximas; tais como a escravidão.

Recentemente

Sophanem

A cidade de Sophanem dando acesso a Menaphos.

Os assentamentos mais populosos, localizados no extremo sul do deserto, em meio a foz do Rio Elid, são historicamente recentes. Eles receberam suporte de menaphitas refugiados, advindos da região de Uzer e Ullek, que passaram a construir templos e outras edificações nessa região, além de contribuir para atividades de Artesanato Artesanato e guerra. Dando origem a uma rápida formação das cidades de Menaphos e Sophanem, constituindo na atualidade as maiores capitais de todos os tempos desses povos.

As Capitais

Ainda recentemente, as grandiosas cidades vizinhas de Sophanem e Menaphos eram consideradas algumas das mais prósperas capitais de Guilenor. Porém, nos anos que marcam a jornada do jogador no mundo, a cidade de Menaphos foi assolada por graves e múltiplas pragas que colaram a cidade em quarentena, impedindo a entrada ou saída de pessoas. Assim, tanto o seu porto quanto o seu portão principal estão selados pelas autoridades de Sophane, através da ponte do Rio Elid que corta as duas cidades.

Economia

Antes das pragas, a prosperidade entre as cidades era constante por conta do grande fluxo de mercadorias que ambas trocavam em um curto período de tempo. Também é bom observar a prevalência do comércio de duas cidades tão grandes num lugar como o Deserto Kharidiano, que não apresenta outras grandes cidades comerciais, ao menos até Al-Kharid.

Rio Elid 1

O Rio Elid, muito importante para a economia das cidades menaphitas.

Atualmente, os menaphitas sofrem fortemente com as consequências que a praga teve sobre a Economia, impedindo que realizem comércio marítimo ou mesmo com sua vizinha. O isolamento da cidade provavelmente causou reflexos negativos na economia de outras regiões do Deserto.

Influência do Rio Elid

Sendo um dos maiores rios de Guilenor, mas com certeza o mais importante, o Rio Elid propicia as capitais uma locomoção rápida pelo deserto, abrindo possibilidade de comércio. É provável que a foz do rio que dá para duas ilhotas no extremo sul do deserto, no território de Menaphos, tiveram alguma experiência de comércio com as Ilhas Wushanko.

Cultura

Os Menaphitas são conhecidos pelo seu valor aos costumes antigos, isso incluí uma religiosidade dedicada ao Panteão Menaphita e sua arquitetura preservada durante milhares de anos.

Religião

Essa valorização pelos costumes antigos se confirma pela preservação da religião menaphita mesmo após a Guerra dos Deuses. Entretanto, essa devoção pode não ser compartilhada por todos os menaphitas, uma vez que trata-se de uma religião politeísta, em dimensões locais, alguns deuses podem ser mais adorados do que outros.

Arquitetura

A arquitetura menaphita é extremamente avançada, constituída principalmente de rochas locais ou ainda argila das margens do Rio Elid. Hieróglifos e esculturas dos deuses do panteão menaphita são frequentemente incluídos nas edificações. Os muros que protegem as duas capitais demonstram a sua adaptação aos males locais; suas muralhas formam estruturas maiores do que as que protegem Varrock ou até Prifddinas. As pirâmides são uma marca arquitetônica do povo menaphita.

Os Bandidos Menaphitas

Um equívoco comum entre aqueles menos familiarizados com os Menaphitas é que eles todos possuem valores semelhantes aos Bandidos Menaphitas que atualmente residem na pequena cidade de Pollnivneach. Na realidade, os bandidos Menaphitas foram recentemente exilados de Menaphos pelas autoridades locais. Isto se deve a devoção deles a Amascut. Esta gangue terrorista instalou-se em Pollnivneach, onde procuram estabelecer uma posição de poder em busca de dominação mundial.

Assentamentos habitados

Missões

Curiosidades

  • A cultura menaphita se assemelha muito a Egípcia como conhecemos, com a inclusão de rituais de mumificação praticados em direcionamento ao deus Icthlarin; assim como a construção de pirâmides em homenagem a faraós ou sumo-sacerdotes.