FANDOM


Temekel, como todos os Mahjarrats, veio do mundo de Freneskae, onde o caos está sempre presente, e eles estavam sob constante ameaça da deusa anciã Mah, a criadora dos Mahjarrats. A raça deles precisa realizar Rituais do Rejuvenescimento de tempos em tempos para se manter viva. Ele era o mais forte[1] dos Mahjarrats, superando até mesmo Azzanadra.

Na Segunda Era, Icthlarin, o deus Menaphito dos mortos, junto de sua irmã Amascut, a deusa da destruição, viajaram para Freneskae em tentativa de procurar um exército para derrotar as forças de Zaros, que havia invadido suas terras. Prometeram mais grande respeito e influência se estes se tornassem seu seguidor e seguirem para Gielinor.

Muitos mahjarrats aceitaram, e outros rejeitaram, resultando numa guerra[2] entre si. Embora os lados estivessem equilibrados em números, Temekel e Azzanadra, os mais poderosos entre eles, estavam à favor da ida a Guilenor. A confusão acabou resultando na morte de Salisard e sacrifício de Abrogal, os principais opositores.

Antes que os Mahjarrats pudessem se preparar para ir, houve uma erupção em Freneskae que os forçou a evacuação imediata de lá. Temekel e cerca de outros 500 de sua raça seguiram para Guilenor.

Os Mahjarrats foram de grande ajuda na subjugação do exército Zarosiano, virando o jogo a favor dos Kharidianos e Menaphitas. Temekel e os outros receberam títulos valiosos, e forçaram Zaros e seu exército a recuar para o norte. Ichtlarin e os outros deuses do Panteão Menaphita possuíam a batalha vencida com os Mahjarrats aos seus lados.

Depois de algum tempo servindo Ichtlarin, quando os Menaphitas estavam perto da vitória, os Mahjarrats começaram a se sentir insatisfeitos, e Sliske, após brigar com Icthlarin, resolveu articular uma traição e se unir a Zaros. Embora todos os outros de sua espécie tenham se aliado ao novo deus, Temekel permaneceu leal ao Panteão Menaphita.

Quando os Zarosianos haviam redirecionado os rumos da batalha, e os Kharidianos estavam quase sendo derrotados, uma expedição formada por Bilrach, Lucien e outros combatentes encontrou Temekel em um de seus acampamentos temporários e o aprisionou. Antes de ser executado, o Menaphita alegou "Tumeken retornará, e quando ele o fizer, o seu império de traidores irá queimar".[3]


Referências

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.